ACICE

Design sem nome - 2024-05-28T144601.214

Primeira Conferência da Parceria CEDRAC/IPCA Abre Caminho a Novos Projetos

O IPCA, em Barcelos, foi no dia 24 de junho o palco da primeira de um “Ciclo de Conferências do Ave e do Cávado”, resultantes da parceria criada entre o Conselho Empresarial da Região do Ave e do Cávado (CEDRAC) e o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).

 

A primeira conferência, subordinada ao tema “Norte 2020 – Inovação e Competitividade Empresarial“, cumpriu um dos objetivos destas duas instituições que passam pelo desenvolvimento regional e por criar condições para que os empresários apostem na inovação e competitividade das suas empresas para que estas possam vingar a nível nacional e internacional. O aproveitamento dos fundos comunitários por parte das empresas da região, nomeadamente o “ Norte 2020”, pode ser um impulso, uma alavanca para as empresas na inovação e competitividade.

 

A abertura da conferência esteve a cargo do Presidente do IPCA, Prof. Doutor João Carvalho e do Presidente do CEDRAC, Eng. João Albuquerque. Na introdução para a conferência o Presidente do IPCA, Prof. Doutor João Carvalho, referiu que a inovação é uma das características do IPCA que tem apostado na criação de novas licenciaturas, num centro de investigação e jogos digitais, um centro de apoio às empresas, PRAXIS 21 e a Escola Superior de Design. Referiu que esta troca de experiências entre as instituições de ensino e o tecido empresarial é o sucesso de toda uma região.

 

O presidente do CEDRAC, Eng.º João Albuquerque, fez a apresentação do CEDRAC e respetivas associações que o integram, abordando ainda a importância do tecido empresarial no desenvolvimento da região do Ave e Cávado. Reforçou a ideia de que esta pareceria criada entre as duas instituições é um excelente motor para o desenvolvimento da região. Esta primeira conferência deve ser vista como um incentivo ao associativismo, à aproximação do IPCA às empresas e que este deve ser o primeiro de um “hábito de encontros”, pois a união faz a força e é destas parcerias que resultam grandes progressos. O tema relacionado com o “Norte 2020” é justificado pelo Eng.º João Albuquerque pelo facto de existirem ainda muitas empresas que necessitam de “algumas orientações para converterem os seus projetos em realidade”.

 

Seguiu-se o painel, moderado pelo diretor do Jornal Vida Económica, Dr. João Luís de Sousa. Neste painel teve lugar a intervenção do Doutor Alexandre Almeida (Assessor da Comissão Diretiva do ON.2), que abordou o tema “ Estratégia de Especialização Inteligente e os instrumentos de Apoio: Aspetos Operativos”.

Alexandre Almeida, começou por dizer que “o norte é um gigante adormecido que pode fazer muito mais”, por isso, apresentou os domínios centrais para os apoios no âmbito do “Norte 2020”, com destaque para áreas como a “Cultura, criação e moda”, “Sistemas de mobilidade e ambiente”, “Sistema avançado de produção” e “Sistemas agro-alimentares e alimentação”. Estas são as áreas da “I Liga”, como classificou o orador, que mais ajudas financeiras terão. Foram explicados ainda quais os instrumentos financeiros de apoio existentes e quais os aspetos operativos a ter em conta nas candidaturas.

 

Esta primeira conferência ficou ainda marcada pela presença de dois empresários de sucesso que demonstraram como as suas empresas cresceram cá e além-fronteiras, usando como paradigma a inovação e a competitividade.

João Miranda, empresário da região, Presidente da FRULACT, apresentou os resultados da empresa do ramo agroalimentar explicando sempre que a estratégia de crescimento desta empresa sediada na Maia, e que já tem unidades em vários países, esteve sempre ligada à inovação dos seus produtos, dos processos, na aposta da qualificação dos seus recursos humanos e na constante vontade de crescer, de competir, de inovar. João Miranda terminou a sua intervenção referindo que a “inovação é a âncora para a competitividade e a internacionalização”.

 

Gerida por um empresário da região, Eng. João Cortez, a Celoplás – Plásticos para a Industria, é também um exemplo de uma empresa de sucesso, sediada em Grimancelos, Barcelos. Esta empresa também aproveitou as oportunidades de negócio e já abriu três unidades no concelho vizinho de Vila Nova de Famalicão. A Celoplás produz milhões de componentes para automóveis, sendo, atualmente, uma das responsáveis por cerca de 60% dos componentes usados nos sistemas de airbag em toda a Europa.

 

Esta empresa tem apostado na inovação tecnológica, no desenvolvimento de novos produtos, na aposta em mão-de-obra qualificada, na criação de parcerias estratégicas com instituições de ensino e tecnológicas, que tornaram esta empresa competitiva à escala global.

 

Foram ainda apresentados dois Projetos académicos do IPCA, sob a temática Design e Inovação Tecnológica, por parte de dois alunos desta instituição.

 

Esta parceria criada entre o CEDRAC e o IPCA dará continuidade ao seu trabalho, desenvolvendo estas e outras iniciativas que potenciem o crescimento da região, pois esta tratou-se da primeira iniciativa integrada num “Ciclo de Conferências do Ave e do Cávado”.

 

O CEDRAC é constituído pelas Associações:

Associação Comercial e Industrial de Barcelos | Associação Comercial de Braga | Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende | Associação Comercial e Industrial de Famalicão | Associação Comercial e Industrial de Guimarães | Associação Comercial e Industrial de Vila Real | Associação Comercial e Industrial de Vizela | Associação Empresarial de Fafe, Cabeceiras de Basto e Celorico de Basto | Associação Industrial do Minho

 

Representa 83625 empresas e um volume de negócios de 21879 Milhões de Euros.

Esta região é responsável por 33% das exportações da região Norte e 33% da capacidade industrial instalada.